segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Que bonito é...

Hoje vou falar das bases das descrições dos desfiles com suas respectivas exemplificações, aprendizado da última aula do curso e algo muito útil para aqueles que pretendem a escrita da moda. Aprendemos as etapas dessas descrições, se possíveis acompanhadas do desenhinho, o que facilita a identificação e no vai-e-vem da passarela agiliza a vida. Primeiramente as formas das roupas, se são soltas ou ajustadas, enviesadas, geométricas, volumosas, estruturas. Depois vêm as cores, cujas nomenclaturas podem variar de estação para estação. Tipo o vinho que é/já foi, bordô e beringela. Posteriormente os tipos: casual, esportivo, requintado, clássico, básico, contemporâneo. As nomenclaturas também têm as suas variantes nesse caso e o vintage foi apontado como um desses que estão caindo no desuso. E tem também os detalhes: rendas, estampas, bordados, babados, nervuras, aplicações. E finalmente, as referências, que podem ser a arte, a natureza, a história ou até mesmo coisas pessoais. Discutimos inclusive, estilistas que não possuem referência. A partir daí a discussão enveredou para o assunto cópia – os tais que “copiam” suas referências –, mas isso é papo que não cessa e para outro momento.
Naturalmente que não é receita de bolo e a ordem dos fatores não altera o texto. Mas não é que aumentam as chances do bolo não solar? Abaixo coloco a crítica do desfile de Verão 2009 da Osklen, retirado do Chic:
Um desabado elegantérrimo marca as linhas do verão da Osklen. Desabado, sofisticado e menos jovem (tipo) do que de costume; Osklen está flertando, desta vez, com uma mulher mais madura, mais segura de si, que ousa vestidos fluidos e longe do corpo , sabendo que para ser sexy não é preciso ser óbvia. O vestido-camiseta cinza mescla que abriu o desfile já deu o tom do que seria coleção: molenga e centrada em cores neutras com pontos de brilho (cores e tipos) (e, mais tarde, com brilho de cores). Os homens da Osklen vão usar calçonas cheias de pregas, franzidos e panos, junto a paletós enrolados no corpo e camisetas macias ou camisas tingidas e degradê (detalhes). As mulheres vão usar roupas de corte assimétrico, com muitas sobreposições de peças numa grande e bela variedade de materiais – da mais fina seda ao mais orgânico algodão, chegando ao mais tecnológico dos metalizados, tendo como ponto alto os tricôs unissex com acabamento metalizado (detalhes). A inspiração da coleção é de muitas das estampas foi uma homenagem à cultura japonesa (referência), tema desta edição do SPFW. Oskar fez uma bela e elegante coleção; ele só tem que cuidar para que a próxima não seja elegante demais! É um risco que a marca está correndo.
ATENÇÃO! É correr com o caderninho, passando pra ele tudo que se vê!

7 comentários:

Helena Castro disse...

ADOREI esse seu post! ótima essa receita de bolo para descrever um desfile. você não só explicou super bem como também exemplificou! achei o máximo.

ainda sobre este tema, a marcia mesquita, do blog bainha-de-fita-crepe, na entrevista que fiz com ela, respondeu assim a seguinte pergunta: alguma técnica para assisitir os desfiles?

"A Iesa ensina o seguinte: se não der pra ler o release antes, tudo no olhomêtro. Nos primeiros looks, tem que anotar tudo que você ver: cores, formas, tecido. Tecido é dificil ver de longe, mas se der.... Pra isso tem que saber muito de nomeclatura. Se não lembrar na hora, desenha (ela faz muito isso) e pesquisa depois. No final, ela gosta de parar de escrever e só olhar. E prestar atenção, quando as modelos voltam, na coleção como um todo. É mais ou menos assim que ela faz."

o link da entrevista é: http://meninasdachocolate.blogspot.com/2008/06/srie-perfis-marcia-mesquita.html

beijos, helena

Claudia Pimenta disse...

oi priscila! está aprendendo direitinho com a mestra, hein? e ainda divide com a gente! adorei!!! bjs, querida!

Francielle da Maia disse...

Oi queridaaa..
adorei o post.. muito legaal..

Ah nem to mais na loja... fiquei uns dias de experiencia, mas não iam dar folga porque como inaugurou agora, sabe como é né..aquela ralação e ai vi que não ia conseguir tirar um tempo para a minha monografia...que já tendo mais tempo ta me deixando louca hahaha.. e eu tinha que passa o dia todo na rua e duas horas dentro de um onibus, então vi que não ia ter como mesmo..de seg a seg assim.. precisoooo me formaaaar néée haha ja esta ai na reta finaaal.. e em seguide pretendo fazer jornalismo, só nao sei aonde ainda, se faço mesmo na estacio sei la..to vendo isso..


beijaaaao.

Bel disse...

Também adorei ler esse post! Não só é fácil de entender a crítica, como o exemplo deixa bem mais claro!
Beijos

Tássia Cavalcante disse...

Oi, Pri!
Amei teu post, aliás vou anotar no meu caderninho depois!
Eu tenho uma postagem assim aqui no pc, mas não é minha, é uma receitinha de como analisar desfiles feita por algum jornalista de moda que eu não recordo o nome agora. Eu vou ver se eu tenho o site de onde eu tirei pra usar no blog, se eu não tiver eu mando pelo msn =]

Bjs!

Nanda disse...

Poxa! fiquei chateada! Agora que eu aprendi a usar o termo "vintage" ele está caindo em desuso? :(

Tássia Cavalcante disse...

Pri, coloca categorias no teu blog... =] fica muito mais fácil de achar teus textos..!!